quinta-feira, 12 de março de 2009

Poesia feminina

Ainda no “rescaldo” do Dia Internacional da Mulher, uma pequenina viagem pela poesia feminina…



A uma suspeita


Amor, se uma mudança imaginada
É com tanto rigor minha homicida,
Que fará, se passar de ser temida,
A ser, como temida, averiguada?

Se só por ser de mim tão receada,
Com dura execução me tira a vida,
Que fará, se chegar a ser sabida?
Que fará, se passar de suspeitada?

Porém, já que me mata, sendo incerta,
Somente o imaginá-la e presumi-la,
Claro está, pois da vida o fio corta.

Que me fará depois, quando for certa,
Ou tornar a viver para senti-la,
Ou senti-la também depois de morta.

Soror Violante do Céu (1601-1693)



Amiga

Deixa-me ser a tua amiga,Amor,
A tua amiga só, já que não queres
Que pelo teu amor seja a melhor
A mais triste de todas as mulheres.

Que só, de ti, me venha magoa e dor
O que me importa a mim?O que quiseres
É sempre um sonho bom! Seja o que for,
Bendito sejas tu por mo dizeres!

Beija-me as mãos, Amor, devagarinho...
Como se os dois nascêssemos irmãos,
Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho...

Beija-mas bem!... Que fantasia louca
Guardar assim, fechados, nestas mãos,
Os beijos que sonhei pra minha boca!...

Florbela Espanca (1894-1930)



E de novo a armadilha dos abraços

É de novo a armadilha dos abraços.
É de novo o enredo das delícias.
O rouco da garganta, os pés descalços
A pele alucinada de carícias.
As preces, os segredos, as risadas
No altar esplendoroso das ofertas.
De novo beijo a beijo as madrugadas
De novo seio a seio as descobertas.
Alcandorada no teu corpo imenso
Teço um colar de gritos e silêncios
A ecoar no som dos precipícios.
E tudo que me dás eu te devolvo.
E fazemos de novo, sempre de novo
O Amor total dos deuses e dos bichos."


Rosa Lobato Faria (n. 1932)



Mas existe de facto uma poesia feminina, um sentir diferente?
Será a poesia condicionada pelo facto de pertencermos a este ou aquele sexo?
Seja qual for a nossa opinião, julgo que numa coisa estamos de acordo, as mulheres sempre souberam utilizar a poesia como “arma” para a sua emancipação num mundo dominado pelos homens.

30 comentários:

  1. Bela sequência de Poesias feminina.

    Obrigado pela sua visita, como tb por se tornar seguidor do meu blog.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  2. A Mulher de outros Tempos tinha uma maneira de versejar um tanto diferente,dadas as limitações de "falso pudor" impostas.
    Chegavam a assinar com nome masculino.
    Mas ela ñ detém a Sensibilidade,a
    sensualidade,a ternura,o gosto das
    e pelas Palavras.
    Gostei da escolha.Bravo,Amigos.
    Beijoo.
    isa.

    ResponderEliminar
  3. Hola Argos,
    Por supuesto que existe una poesia feminina y diferente porque corresponde a lo que son.

    Es tb cierto que saben utilizar la poesia como un arma para decir cosas bellas, como muy verdaderas..

    Si los hombres no lo oyen es que estaran sordos o tontos o no saben leer y comprender, o quizas no quieren!

    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
  4. Tétis,obrigada pelas tuas palavras!
    Sabes escrevo,num blog,como se estivesse perto das pessoas,ouvindo-as e vendo-as.
    Quanto à sensibilidade...sou tal e qual.
    Para os nossos Amigos,deixo o meu Beijo.E para ti tb.
    o meu
    Beijoo.
    isa.

    ResponderEliminar
  5. Hermosas e intensas poesías, pero si no llevasen el nombre de la autora, muchos de sus versos me gustaría escribirlos a mí. Me gusta mucho la mujer, su imagen, cuando se desnuda, pero cuando siente la veo igual que yo: llora igual, siente igual, sonríe igual, e incluso creo que sus labios cuando me besa se confunden con los míos.

    Lo cierto es que no sabría responder a la pregunta que planteas, a veces creo que somos tan distintos y otras tan parecidos, que no encuentro razones que me lo puedan explicar.

    Bikiños

    ResponderEliminar
  6. belissima sequencia de poesias, que só a mulher pode proporcionar.
    Parabens pelo blog, gosto de voltar aqui.
    maurizio

    ResponderEliminar
  7. Amigo Argos,
    As mulheres deveriam ser inaltecidas e lembradas todos os dias, como fizeste com muita propriedade, nessa bela sequência de poesias
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  8. ..............|......|::...'..|:::..|
    .....--._._...:.._._.--..,.'.:::|..
    ...(..,..`...........`..,..)..:::..|.
    ....'-/....................\-'.|::...|.
    ......|..o...../\....o...|....::..:|.
    ......\......._\/_....../.:.'.::...|.
    ....../'._....^^..._.;__..::...|
    ..../`....`""""""`........`\=.|.
    ../`............................./=|.
    .;...............'--,---------'=...|.
    .|....................`\........|....|.i
    .\.......................\___.:..:.|.
    ./'.............................`\=..|
    .\_/`--......_................/=..|
    .............|....`-.........../=.:.|
    .............|.:......`-.__./`.....|
    HOLAAAAAAAA TE DESEO UN BUEN FIN DE SEMANAAAAA Y GRACIAS POR COMPARTIR EN NUESTRO MUNDO ANIMALLLL, YA VEREMOS QUIEN GANA
    CON EL MEJOR DISFRAZZZ ANIMALLL JEJE, SALUDOSSSSSSSSSSS DE TU AMIGOOOO CHRISTIANN...

    ResponderEliminar
  9. Passámos para avisar que tem um prémio no nosso blog: http://utopiecalabresi.blogspot.com/2009/03/utopie-calabresi-ha-ricevuto-il-premio.html

    Parabéns!...

    ResponderEliminar
  10. Yo en principio estoy de acuerdo en que haya una poesía diferencia por el género de quien la escribe.

    Valga como aval de lo que digo, que a lo largo de la Historia muchas mujeres han tenido que escribir sus poemas bajo seudónimos de hombres y que bajo la apariencia de un hombre sus poemas han sido válidos y nadie los ha etiquetado como poemas "femeninos". Por lo que el género no juega ningún papel determinante a la hora de escribir.

    Considero que la Poesía como tal es única y que lo que hay son diferentes tipos de poemas. Diferentes formas de encarar el hecho poético que a unos les hará escribir de forma romática, otros, social, otros de denuncia etc. etc.

    En lo que estoy totalmente de acuerdo contigo, Argos, es en que las mujeres, desde lo que significa vivir desde dentro el problema, escribimos con acierto sobre las reivindicaciones que nos conciernen.

    Gracias por traernos tres hermosos poemas.

    Abrazos.

    ResponderEliminar
  11. !Vaya, se me estropeó el texto del primer párrafo!

    Lo que quería decir, es:

    Yo no estoy de acuerdo en que haya una poesía diferenciada por el género de quien la escribe.

    ResponderEliminar
  12. Gostei muito da sequência, lindíssima.

    Bjs e um sábado lindo pra ti

    Christi

    ResponderEliminar
  13. Olá Ana,


    Obrigado pela visita e pelas suas palavras.
    Quanto ao tema aqui colocado, não é uma sequência grande, mas julgo que se entende a evolução daquilo que eu queria mostrar.

    Abraço

    ResponderEliminar
  14. Olá Isa,

    “A mulher de outros Tempos tinha uma maneira de versejar um tanto diferente, dadas as limitações de falso pudor impostas.”
    Sim, a mulher estava limitada não só por falso pudor como por outros condicionalismos da época, mas mesmo assim, julgo que ao ler esses poemas conseguimos vislumbrar muita sensualidade e revolta sob a capa de palavras “inocentes”!
    Numa coisa estou de acordo consigo, a mulher não detém a sensibilidade, a
    sensualidade, a ternura, o gosto das/e pelas palavras, só que nós homens (alguns de nós, felizmente cada vez menos) temos ainda algum “receio” de mostrar essa faceta.


    Abraço, volte sempre

    ResponderEliminar
  15. Amigo Poseidón,

    Uma grande acha na fogueira:

    “Si los hombres no lo oyen es que estaran sordos o tontos o no saben leer y comprender, o quizas no quieren!”

    Não querem compreender porquê?
    Por medo?

    Abraço

    ResponderEliminar
  16. XoseAntón

    Confesso que eu também não sei responder muito bem à pergunta que fiz!
    Sentir é comum aos dois sexos, a forma como se escreve esse sentir…sinceramente, não sei.
    Será mesmo diferente ou ainda terá a ver com as “grilhetas da educação”?

    Abraço

    ResponderEliminar
  17. Salvé Argos
    Eu sei...eu sei..tenho andado um pouco arredada, mas a net nem é sempre é fácil por estas bandas, e também vezes há que tento entrar e não consigo...no entanto com o meu blog a coisa funciona.Penso que disse á Tetis que estive adoentada...nada de grave, mas quando não me sinto a 100% recolho-me e fico a curar-me sózinha - bem..não é tanto assim, porque tenho sempre o "sopro de Deus" que opera maravilhas em mim...respirando fundo e com visualizações de luz.Mais uns chás de ervas, pouca alimentação, muito pouca mesmo, líquidos,meditação e...passados alguns dias estou pronta para outra.Como não tomo químicos...até chegar á cura, fica mais demorado! Prefiro assim,do que me intoxicar... porque levei anos (-10) até atingir este estado; fumava mais de 1 maço por dia e tomava "aos kilos" de medicamentos tudo derivado do stress. De um dia para o outro deixei o tabaco e os remédios... todos! Até os de dormir! Verdade! Senti os piores sintomas...não dormi durante 3 dias...mas ao fim desse tempo eu era outra pessoa. A falta de respeito pelo nosso corpo que o sobrecarregamos de fardos e fardos...e depois metemo-nos em ginásios e coisas pateticas, para adquirir uma mente sâ em corpo são! tudo tratas, porque se a mente não estiver equilibrada e livre de entulho o corpo continua preso a isso! Nunca mais fiz disparates desses...faço tudo ao meu ritmo,falo com o meu corpo, agradeço o trabalho que esses seres internos têm para que eu continue viva - já que são todos munidos de inteligência, maior do que possamos pensar - e tudo isto leva á cura.Os males são todos mentais!
    Portanto as minhas pilhas que eram mais avançadas que as "Duracel", que duram...duram...duram... - como diz o anúncio - hoje sou bem mais calma e sem tempo nem espaço, consigo fazer tudo...

    Agora outra coisa. Já passou pelo meu outro blog "AJUDE" para adquirir pelo menos a "EARTH WATER"? - BEBA ÁGUA E SALVE VIDAS! é que ao fazê-lo está a evitar que montes de crianças morram de sede e outras situações em que a água é necessária.E as bolinhas para a roupa? Não tem máquina de lavar? então? há agora uma bola de cerâmica com outras lá dentro que não polui o ambiente, nem cria alergias na pele e não estraga a máquina de calcário. Não faço propaganda para ganhar algo, mas sim para ganhar um melhor Planeta para todos e penso que toda a gente quer economizar...

    Sinto as pessoas sem acção...molengonas...não sei o que é que se passa?!...
    EH! Argos! passe a mensagem a outras pessoas...por favor!
    Há vidas em perigo...sem água ninguém aguenta!!!

    Pronto! Depois de ter posto "a matéria em dia" vamos lá a mais um post sobre as mulheres!
    Grata por mais este momento!
    Belo!
    Revela sensibilidade e apuramento de sentidos na escolha - outros diriam "faro"!
    Do quente, diria até por vezes escaldante, depois aliciante, a seguir, terno e melancólico, são os atributos sentidos e plasmados aí.
    É verdade que os homens gostam de dominar e o mundo é quase 100% machista. Porém não nos podemos esquecer que até nos livros sagrados - todos eles: tora, bíblia, alcorão, gita...falam da submissão da mulher perante o homem. As "castas" são masculinas...a "linhagem" é masculina...e assim se vem seguindo séculos fora.
    Alguns povos vão-se libertando disso, mas o que é verdade é que Deus nunca falou o contrário, e até no tempo de Jesus, os homens reuniam-se - por vezes as mulheres também... - mas o "poder, a decisão, a força, o domínio, eram parte visível e actuante do sexo masculino.
    Conquanto eu ache que as duas forças - que também temos em nós e nem sempre sabemos lidar com elas com correcção e equilíbrio - devem se unir para a tal estabilidade emocional/psicológica...acontecer.
    E relembro a frase chave: atrás de um grande(/pequeno/médio) homem, está sempre uma grande/pequena/médiana mulher.
    quando assim não acontece as forças perdem-se...desencontram-se e desfazem-se;...entram em conflito...
    Esta "grande pequena e mediana" quer dizer, segundo o grau de "evolução anímico/espiritual" que se liga á matéria física e mostra como é o homem ou a mulher que temos diante de nós. Ou seja, segundo o trabalho que já vem levando de outras vidas nas várias vertentes e que as vem apurar nesta escola chamada planeta terra.
    Já falei muito. Fico á espera de mais.
    Abraço meu de sempre
    com amizade e carinho
    Mariz

    ResponderEliminar
  18. Maurizio,

    Obrigado pelas suas palavras simpáticas, volte sempre que quiser ao nosso farol.
    Presumo pela sua frase que está de acordo que existe um género de poesia que só pode ser escrito pelas mulheres!

    Abraço

    ResponderEliminar
  19. Olá Argos,

    Três mulheres, três grandes senhoras da poesia portuguesa "no feminino", três épocas distintas, porém coincidentes no tema tratado - o Amor!...

    Também não consigo responder à pergunta que lançaste mas posso dar a minha opinião. Penso que não poderemos dizer que existe uma "poesia feminina" mas antes, como digo em cima, uma "poesia no feminino". Será que dá para entender o que quero dizer? O sexo não condiciona a poesia, o que a poderá influenciar são as "vivências" de cada um (mulher ou homem) e a capacidade que cada um tem em expressar essas vivências, esse "sentir" em forma de poema.

    Quanto às mulheres utilizarem ...a poesia como “arma” para a sua emancipação num mundo dominado pelos homens, penso que sim, essa poderá ser considerada uma das suas armas utilizadas. Convém, contudo, não esquecer que quando se fala em "mulheres", neste caso mulheres-poetas, estamos a falar numa pequeníssima minoria, numa "elite intelectual" (ou "pseudo-intelectual") que sabe "manejar essa arma". E as outras mulheres, a grande maioria, que "armas" utilizará? Possivelmente "armas" muito pouco eficazes, uma vez que o mundo continua a ser "masculino"!...

    Mas, amigas, não desanimem!... Aos poucos e poucos, sem que eles se apercebam (rsrsrsrs) estamos a ganhar terreno e havemos de conseguir lá chegar - pelo menos à igualdade não só na "teoria"!...

    Parabéns, Argos por mais este post sobre a mulher.

    ResponderEliminar
  20. Olá João,

    Concordo consigo. Pessoalmente, as mulheres não são só lembradas todos os dias como têm o meu respeito a todos os momentos!

    Abraços

    ResponderEliminar
  21. Olá Christiann

    Um bom fim-de-semana para si também!
    Costumamos passar bons momentos no seu blog, obrigado.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  22. Domenico,

    Muito obrigado pelo prémio, estamos muito felizes e sensibilizados.

    Abraços, volte sempre

    ResponderEliminar
  23. Argos

    Permita-me que responda daqui á minha querida Tetis...
    Acho...
    numa modesta opinião, que a poesia não é condicionada pelos sexos...como diz a minha amiga. MAs...
    mas...
    ela (a poesia)condiciona-se a si própria no masculino e no feminino.
    São posturas completamente diferentes...
    porque... são diferentes as formas/pensamento que se utilizam/empregam!
    E continuam a ser dispares pela "voz" de quem a lê e/ou escreve. Caso assim não fosse, os versos, os poemas e os homens e mulheres que os escrevem, jamais se digladeavam na sensibilidade de se verem/retractarem no/a outro/a...isto é, como o/a inventaram.
    Se tivessem presente, que "sexo" implica a priori, possuir 2 pólos - negativo/positivo...sem que se reprimam - pois vivem intrinsecamente em nós - sejamos mulheres ou homens.
    Só a alma entende o que um poeta escreve.
    Mas também faltam-me as palavras para poder decifrar melhor esta "parcialidade...imparcial"!
    srsrsrs.

    Beijos meus, grata pelo prémio, vou levar e arrumar a casa dos "óscares", para receber mais galardoados.
    Fique(m) bem
    Sempre...
    mariz

    ESPAVO!

    ResponderEliminar
  24. Luísa,

    Confesso que no início, a sua resposta “baralhou-me” um pouco, mas o seu segundo comentário elucidou-me!
    Estou de acordo com o que escreveu, principalmente com esta frase:

    “Considero que la Poesía como tal es única y que lo que hay son diferentes tipos de poemas. Diferentes formas de encarar el hecho poético que a unos les hará escribir de forma romática, otros, social, otros de denuncia etc. etc.”

    Mas também é verdade que alguns “tipos de poemas”, ainda estão muito limitados pelo sexo de quem os escreve.

    Abraço

    ResponderEliminar
  25. Christi

    Fico feliz por ter gostado dos poemas.

    Um bom fim-de-semana para si!

    Abraço

    ResponderEliminar
  26. Olá Mariz

    Confesso que estava a estranhar o seu silêncio!
    Lamento que tenha estado adoentada, mas o importante é já estar bem.
    Sabe? Gosto de ver alguém com essa força de vontade e positivismo. Gosto também da forma como consegue transmitir aos outros toda essa energia, parabéns!
    Quanto ao seu blog, “Ajude”, costumo passar por lá e até já o “recomendei”!
    A água, faço tenção de a comprar, as bolinhas para a roupa, vou passar a palavra a quem de direito.
    E quanto ao meu post…obrigado pelas suas palavras.
    De facto, nós homens gostamos de dominar, mas estamos a mudar, lentamente é certo, mas há uma evolução para o equilíbrio (pelo menos gosto de pensar que sim).

    Abraços

    ResponderEliminar
  27. Olá Tétis

    Sabia que ias gostar dos poemas!
    Como já tinha dito em respostas anteriores, nem eu sei bem o que pensar sobre “o haver” uma poesia feminina, mas concordo que também tem muito a ver com as vivências (independente do sexo de cada um).
    Quanto ao teu “grito”:
    “Mas, amigas, não desanimem!... Aos poucos e poucos, sem que eles se apercebam (rsrsrsrs) estamos a ganhar terreno e havemos de conseguir lá chegar - pelo menos à igualdade não só na "teoria"!...”
    Eu já me apercebi e acredita que vos apoio com toda a boa vontade!

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  28. Argos...quem se querbem, sempre aparece...
    são situações que já vêm de outrora!

    Abraço
    MAriz



    Nota:
    Também nem sempre consigo entrar porque o "sinal" não me dá passagem!

    ResponderEliminar
  29. Argos
    Voltei aqui para agradecer o comentário e acrescentar que embora vc diga que não entende metade das coisas que eu escrevo, penso que por ser verdade, este agora conseguiu entender...
    não?
    É por isso que venho passando a mensagem, para que as pessoas se capacitem que somos almas neste corpo físico e não o contrário.
    E tem mais:
    temos obrigação - no sentido de respeito e colocarmos no terreno o aprendizado que nos são ditados pelos Valores e Consciência - perante o projecto que traz a nossa alma, de prepararmos assim, o nosso futuro...que não será nunca aqui!
    continuaremos a escalada...ou a descida, do muito ou pouco que fizermos por nós e pela humanidade que diz respeito a todos!

    Gostaria de acrescentar que não sofro ou sofri, pela partida do meu pai - ele ajudou-me a despegar-me dele e eu estive 1 ano e meses a trabalhar-me para tal!
    a reposta não se fez tardar como leu!


    Abraço meu
    sempre...eternamente
    Mariz

    ResponderEliminar
  30. Olá Mariz,

    É verdade que sinto dificuldade em entender muitas das coisas que escreve e quando leio os comentários, sinto-me na outra margem, todos parecem saber o que estão a dizer.
    Mas duas coisas são certas:
    Sinto-me bem ao visitar o seu blog, há muita tranquilidade.
    E sim, este último julgo que compreendi, dai a escassez de palavras. Quando as coisas me calam fundo não consigo expressar por palavras.

    Vou tentar compreender os outros!

    Abraço

    ResponderEliminar

Cada comentário a este post é mais um Facho de Luz que nos ilumina.
Mas, se apenas quiser assinalar a sua presença, dar-nos um recadinho ou dizer-nos um simples “olá”, poderá também fazê-lo no nosso Mural de Recados.
A equipa do Farol agradece o vosso carinho e Amizade.