domingo, 17 de novembro de 2013

Desassossego

O que te leva àquele local tão cinzento e ventoso?

A inquietude e os passos…
A ânsia.
Seguir os passos.
Acelerados, vagarosos, vacilantes, rápidos, seguros, claudicantes, vagabundos, ensonados, pequenos, grandes, preguiçosos, curiosos.
Passos livre, passos agrilhoados.
Ser mais um passo.
Ser somente.
Rasto no chão pardacento, no metal do banco, no vento frio.
Esperar.
Do cinzento a luz.
Do engano ao olhar a arquitectura do alto.
Marioneta.
Assombrar miragens.
Da inquietude à resignação.
Desistência ou sabedoria?

82 comentários:


  1. Não sei!
    Mas sei desses lugares cinzentos e ventosos para onde uma força maior me atrai; sei que os passos, parecendo livres, me estão presos por uma força maior; sei que o livre arbítrio me permite não dar nem ser mais um passo, mas que, se o não der e/ou for, perderei nessa opção a essência do que me ditaram antes; sei que sou feita de espera e enganos; sei que também, por tudo, sou mais resignação que aventura. Talvez por isso, não seja nem desistência nem sabedoria... sou eu, cinzenta, perdida no vento, que me desassossega.

    Emocionou-me este texto, Argos. Nele me li.
    Desculpa.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Talvez por isso, não seja nem desistência nem sabedoria..."
      Mas não pode ser " embalo no limbo", porque isso sim seria desistência.

      Abraço grande, Laura

      Eliminar
    2. Uma resistente, Laura!

      Abraço grande

      Eliminar

    3. Talvez não, Argos! Antes equilibrista...

      Beijinho

      Eliminar
    4. Para se ser equilibrista, Laura, precisas de ser perseverante.
      Perseverança pode ser sinónimo de pertinácia e esta de firmeza e esta última de resistência.
      (estás de acordo, senhora professora ou preciso de um dicionário como certa pessoa:))

      Abraço grande

      Eliminar

    5. Pode ser sinónimo de tudo, Argos, até de automatismo e de espírito de sobrevivência.. para não lhe chamar outra coisa.

      Beijinho

      Eliminar
    6. Vai ver quem chegou à tua lareira, não, não foi o Pai Natal!
      ;)

      Abraço grande

      ( puxei as orelhas ao nosso amigo:))

      Eliminar
    7. LAura, quer queiras quer não, tu és uma lutadora!

      Abraço grande

      JPPPPPPPPPPPPP!

      Eliminar
    8. Não grites que eu oiço bem....a Laura é uma lutadora sim, mas muito açúcar amarelo pode fazer mal.

      Abraço aos dois...

      Eliminar

    9. Estou em 'pânico'! Vocês estão muito amorosos, hoje, comigo!! É por causa do Dão?

      Beijinhos

      Eliminar
    10. Não, LAura, tu mereces!

      Abraço grande

      Eliminar

    11. Pronto, podes pôr uma música ao teu gosto. :)

      Beijinho

      Eliminar
    12. É por causa do Dão sim...e por mereceres também. Afinal foste tu que o ofereceste.:))

      Abraço aos dois

      Eliminar

    13. Ena!!! Para a próxima há Dão de Honra, palavra de honra!!! :)

      Eliminar
    14. Qualquer coisa com violinos!

      São bons para guiar os passos!

      Abraço grande

      Eliminar
    15. Sabes uma coisa Laura?
      Claro qeu não podes saber, mas estiveste muito perto, com essa frase.

      Abraço grande

      Eliminar

    16. Por entre as cordas, Argos, os passos não têm música... são como os que todos damos , quando queremos fugir.

      Beijinho

      Eliminar
    17. Pois não, Laura, são surdos e por vezes egoístas também. Fugir é fácil.
      Daí a minha pergunta: Desistência ou sabedoria?
      Pelo menos respeito aos que nos amam incondicionalmente.

      Abraço grande

      Eliminar
    18. Estou de cadeirinha....traz mais mas fatias Argos :P


      Abraço aos dois

      Eliminar

    19. Há quem desista, Argos, não por sabedoria. Apenas porque não quer ouvir a música de facto e porque desconhece o que é amar "incondicionalmente".

      Tenho um poema sobre isso. Talvez um dia o publique,

      Beijinho

      Eliminar
    20. Gostaria de ler, Laura, fico à espera de o ver publicado.
      Desconhece o que é amar ou quem ama?

      Abraço grande

      (JP, estas é a fazer a tal massa cozida, perdão aletria)

      Abraço aos dois

      Eliminar

    21. O que é amar. Mas o final é triste... projeta-se no futuro.

      Beijinho

      Eliminar
    22. Mais um final não feliz, portanto.

      Menino Argos...a aletria é boa tábem? Depois verás eheheh

      Abraço grande

      Eliminar
    23. Finais felizes?
      POis!

      Abraço grande, bons sonhos!

      Eliminar
  2. São os passos agrilhoados que trazem o desassossego. E fazem o cinzento demorar a ver a luz...

    Desistir não. Sabedoria também não. Por causa do local cinzento e ventoso e por causa de tantos desses passos. Por causa da marioneta. E, como diz e bem a Laura, porque somos feitos de esperas e enganos.

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E então; "JP", o que fica?

      Abraço grande

      Eliminar
    2. Então não respondi? Nem uma nem a outra pelos motivos explicados.

      A desistência nunca seja em que contexto for. Pronto, pode ser nalguns... A sabedoria não nos leva àqueles lugares que falas. Foge dela. Sabedoria não dá passos agrilhoados nem nos deixa ser orientados. Orientamo-nos nós e damos passos livres. Só...

      Abraço grande

      Eliminar
    3. Estás a baralhar-me "JP"!
      Podemos ficar com a inquietude?

      Abraço grande

      Eliminar
    4. Inquietude? Está a empurrar-me para Pessoa?

      Eu gostei muito deste texto, mas não gostei de uma coisa...e é essa coisa que te está a baralhar. Não eu.

      Abraço grande

      Eliminar
    5. Não empurro ninguém, ok, por vezes posso empurrar um bocadinho pequenino! :)
      Não gostaste de...
      Desistência?

      Abraço grande

      Eliminar
    6. eheh...um bocadinho pequenino.

      Sim. Nem dos passos agrilhoados.

      Abraço grande

      Eliminar
    7. E quem era a certa pessoa que precisava de dicionário? não comeces....


      Abraço grande

      Eliminar
    8. E quem nunca teve vontade de desistir? E quem nunca teve grilhetas?

      Dicionário? Talvez alguém qeu não gosta de Dão...

      Abraço grande

      Eliminar
    9. Não disse que não gosto do Dão...disse que preferia o Douro. Ponto um.

      Toda a gente já sentiu vontade de desistir. Ponto dois. Toda a gente já teve grilhetas. Ponto três. Mas não devemos desistir e devemos conquistar a liberdade. SER GENTE...lembras?

      Abraço grande

      Eliminar
    10. ...assinada, pode ser?

      Abraço

      Eliminar
    11. A liberdade é como a felicidade, JP!

      Laura? Gostei, cinco pontos!

      Abraço aos dois

      Eliminar

    12. Pontos, Argos? Cinco estrelas Mich ... :) Nada menos do que dessas! :))

      Beijinhos

      Eliminar
    13. Que seja....

      São só 4 pontos menino...de exclamação :P

      Abraço aos dois

      Eliminar
    14. eheheh, isto já está com muitas interferências...

      Eu respondo a quem?

      Abraço aos dois.

      Eliminar
    15. A quem quiseres é um post livre, como os passos
      (será? Ninguém é livre)

      Abraço grande

      Eliminar
    16. Não? mas pode tornar-se livre? pode...tira as grilhetas :))

      Abraço grande

      Eliminar
    17. Não. Isso é utopia ou então o final e não necessariamente feliz!

      Abraço grande

      Eliminar

    18. Ando aqui para cima e para baixo, vocês respondem depressa e eu baralho-me toda.

      Vou ver se tenho um sonho doce. :))

      Beijinhos para os dois

      Eliminar
    19. Também vou dormir. MAs antes vou tentar ver a lua, acalma os passos.

      Abraço grande aos dois

      Eliminar
  3. Olá, Argos!

    Em resposta à primeira questão, eu escolho, sem qualquer dúvida, a palavra 'sabedoria' da última, e acrescento: coragem e esperança!
    Voltar ao desassossego dos locais cinzentos e ventosos que povoam os nossos pensamentos e vivências, é próprio dos seres superiores, que não temem nem consentem passos agrilhoados.
    Inquietude? Quem a não sente? Resignação e desistência, nunca!
    Os passos serão dados conforme pudermos, mas sempre, sempre em frente.
    Só serão marionetas aqueles que se deixarem manipular, placidamente, sem vontade própria nem a força da teimosia que nunca nos deixa desistir.
    Os livres pensadores, serão sempre livres!

    Ninguém 'vive', se viver eternamente desassossegado, como um ser cinzento perdido no vento!
    Parabéns pelo belo texto, Argos.

    Beijinho e um abraço grande.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá JAnita,

      Sabedoria e coragem!
      Um grande peso para transportar aos ombros, mas concordo, é necessário para seguir em frente. A questão está em saber quem quer seguir em frente.

      Abraço grande

      Eliminar
  4. Uma inquietude que conheço bem e uma marioneta que sem querer aderi. Por vezes só nos resta a liberdade de pensamento, pois vive-se acorrentado uma vida. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rosa-branca,

      Se há liberdade de pensamento, tens toda a liberdade necessária. A vida será sempre, de alguma forma, a grilheta da liberdade.

      Abraço grande

      Eliminar
  5. "Ser somente" constitui a maior das sabedorias.
    Que importa o tipo de passos?
    Que importa se são seguros, inseguros, nem uma coisa nem outra: passos, apenas!
    Passos de gente que faz seu caminho: GENTE!
    A inquietude, a estranheza, a angústia, a insegurança, o medo, e...?
    ... e a alegria, e a paz, e a aceitação (resignação?!), e o usufruir da metamorfose do cinzento em luz, e a capacidade de olhar mais além?
    A isso chama-se sabedoria!

    Deixo - com o coração em festa! - esses lugares de inquietação para me regozijar/alimentar com este belíssimo texto.

    Que gratificante foi lê-lo! A blogosfera, por vezes, tem destas coisas!

    Abraço grande, grande, grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá GL,

      "Ser somente" não é fácil, nem sei se é alcançável. Será?
      Enquanto isso...passos!

      Abraço grande

      Eliminar
  6. Podem ser muitas as razões que nos levam àquele local tão cinzento e ventoso, mas é preciso é que não fiquemos por lá muito tempo...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria,

      Por vezes é necessário ir até ao local cinzento para pensar, olhar bem de frente, mas depois devemos sair ou o vento apanha-nos!

      Abraço grande

      Eliminar
  7. Já dei tantos desses passos... Vagarosos, vacilantes, preguiçosos, quando as miragens mostravam oásis de clara e cristalina água até que a sabedoria refreava –me os impulsos e segurando-me pelos cabelos fazia com que a ânsia se aquietasse...
    Tantos já foram os acelerados, seguros, grandes, curiosos, quando a esperança colocava asas nos meus pés e sorria feliz ao me ver alçar voos para além dos meus limites, tentando divisar o vulto que me faria empreender o voo rasante, mas do alto apenas no metal do banco um 'the end' sem nenhum glamour...
    Tantos foram os passos... Tantas as asas da esperança criando o otimismo, tantos os passos refreados na sabedoria, que hoje passo ao largo do banco e ainda sem rumo me embrenho no cinzento em busca da luz. Sei que ela existe, se me espera ou não é uma outra história.
    Sabedoria? Creio que ânsia abrandada.
    No sorriso e na estrela o desejo de uma semana linda, abençoada com teus sonhos.
    Helena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Helena,

      Já deu e continua a dar esses passos. Em cada um deles o sonho e a esperança. Acredito que do cinzento a luz, também para si.
      Sabedoria sim em cada texto que deixa no seu blog.

      De mim um abraço grande e um obrigado

      Eliminar
    2. Helena, como é que eu entro no seu blog clicando no seu nome?
      Sou um zero à esquerda nestas coisas. Tive de ir a um blog amigo onde a Helena também comentou e depois entrar por aí, o que não é um caminho muito fácil!

      (Se outro dos meus amigos tiver sugestões....)

      Eliminar
    3. Acho que entraste noutro blog de outra Helena que não esta. Penso eu....Não sei. Hoje estou um pouco ocupado....


      Abraço grande

      Eliminar
    4. Boa!
      Eu sempre pensei que esta Helena era a Helena do blog no Sapo e que frequenta o teu blog e o de Laura. Então estou completamente perdido.

      Eliminar
    5. Mas acho que não, não sei. Helena Medeiros vai para o Google + ....logo não deve ser, mas não sei repito. A Helena vai direto para o blog dela no sapo....

      Abraço grande

      Eliminar
  8. Esta Helena também deixa sorrisos e estrelas...
    Estou perdido!
    Vou dormir

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Argos é capaz de ser a mesma sim...agora fui reparar e a Helena é seguidora deste blog...está lá no blog dela. Portanto aparece um nome diferente mas se calhar é a mesma. E tem o mesmo estilo sim :))

      Abraço grande

      Eliminar

    2. Esta Helena é a que nos deixa o céu estrelado em dias de temporal. Às vezes até julgo que se estender a mão vou conseguir agarrar a estrela, como o Pedro

      http://pt.scribd.com/doc/47661404/A-ESTRELA-conto-integral-definitivo

      Mas sei que já não. :))

      Beijinho

      Eliminar
  9. Estou aqui, Argos, lendo os comentários dos amigos JP e Laura tentando elucidar tuas dúvidas com relação à entrada no meu blog, e feliz por saber que fui alvo da conversação dos amigos. Muitas vezes entro aqui apenas para ler o diálogo que acontece entre os três sobre algum assunto. Fico encantada com tal entrosamento. Foi assim que, de curiosa, pude ver que desta vez o alvo era eu. Confesso que fiquei feliz, lisonjeada e orgulhosa... pode isto? (risos). Agradeço de coração aos três pela atenção que dispensaram ao assunto, mas acontece amigo Argos, que a confusão foi feita por mim quando inadvertidamente deixei de colocar após o comentário o meu nome e a Url do blog, como sempre fiz nas outras postagens. Com o esquecimento (e distração) ficou o nome Helena Medeiros que eu sempre uso quando o comentário não permite Nome/Url. Nestes casos eu sempre deixo abaixo do meu nome o endereço do blog, pois se a pessoa clicar apenas no nome Helena Medeiros vai abrir numa página sem nenhum encaminhamento.
    A confusão toda, amigo, foi justamente pelo meu esquecimento em colocar Nome/URL após o comentário, pois o teu blog assim permite.
    Espero ter conseguido esclarecer o mal entendido, pois às vezes sou meio prolixa e ao invés de consertar pioro as coisas (risos). Grata aos três, que na certa já estão nos braços de Morfeu há muito tempo. Espero que sonhos lindos estejam povoando o sono de cada um.
    Argos, entrei aqui também por um outro motivo. Não costumo responder comentários no meu blog pela exiguidade do tempo, mas confesso que gostaria de tê-lo em profusão, pois tenho o maior respeito e carinho por todos aqueles que me dão a alegria de estar ali me visitando. Entretanto o faço em casos onde uma pergunta (retórica, às vezes) pede um comentário. Assim o fiz com o teu no post Parafraseando Shakespeare. Por favor, quando sobrar um tempinho dá uma voltinha por lá e poderás ver também a nova postagem.
    Ficam estrelas, ficam sorrisos, fica meu carinho,
    Helena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Helena, por nos elucidar. Fico feliz por a Helena ser a Helena do cantinho que costumo visitar, gosto dos seus poemas! E gosto das estrelas e sorrisos que deixa.
      É sempre bem-vinda a este espaço e esteja à vontade para participar nas nossas "discussões" sempre que lhe apetecer.

      Fui ao seu blog espreitar a sua resposta ( e ler e responder ao seu novo post) .
      Peço desculpa por ter feito com que respondesse à minha mensagem, mas realmente aquele texto deixou-me melancólico!

      Abraço grande e mais uma vez obrigado por tudo


      Eliminar
    2. Pedir desculpas não vale, amigo, pois fiquei deveras feliz pela oportunidade. Peço-te encarecidamente que não sintas constrangimento se as reflexões a respeito de um texto meu te levar a questionamentos. Pode fazê-los sem nenhuma restrição. Honra-me saber que me lês com atenção. Como já disse anteriormente, gostaria de ter um tempo maior para responder a todos os comentários, mas muitas vezes entro em horários inusitados para passear um pouco pela blogosfera. E como já deves ter percebido, quando entro, escrevo muito (risos), talvez uma compensação pelo 'silêncio' que a profissão me impõe, onde exercito apenas o escutar, deixando interferências para quando se faz necessária uma conclusão.
      Enfim, já estou a divagar...
      Meu desejo de uma noite estrelada com o sorriso dos anjos,
      Helena

      Eliminar
  10. Ainda bem que eras tu Helena...a princípio duvidei pois vi um nome diferente. Depois, quando o Argos chamou a atenção para o estilo, fui ver e pareceu-me tu.

    Nós aqui ou na Pena ou na Laura andamos "sempre às turras" uns com os outros como bons amigos. E também te podes juntar, apesar deste espaço não ser meu mas o Argos deixa...se não deixar vai para o assador :P

    Beijinho Helena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como podes ver, Helena, o "JP" é um grande amigo que nunca me ameaça!


      Abraço grande aos dois

      Eliminar
    2. Grata, meu querido, pelo convite. Bem sei que o Argos, educado e gentil como é, não me 'expulsaria' de uma intromissão à conversa, por isso não existe a possibilidade de levá-lo ao 'assador' (risos). Acontece que muitas vezes o 'debate' já aconteceu quando chego para ler, e mesmo que assim não fosse, confesso que não cometeria a indelicadeza de intrometer-me num assunto que muitas vezes não domino, expressões idiomáticas que não conheço e gracejos que só os entrosados no tema sabem usar. Gosto apenas de ler e apreciar a prosa gostosa desenvolvida por amigos que, presumo, já se conheçam até pessoalmente, dada a proximidade que demonstram ter. E olha que confessar a minha bisbilhotice já me causa certo constrangimento, que peço creditem a admiração que muitas vezes expressei nos respectivos espaços.
      Agradecendo mais uma vez a atenção, reitero o desejo de que as horas dos teus dias estejam sempre coroadas de sorrisos e estrelas.
      Com carinho,
      Helena

      Eliminar
    3. Eheheh...nunca ameaço os meus amigos :P.

      Porque tenho a certeza que aqui todos serão benvindos. Até o Argos concorda comigo sem meter "assador".

      Abraço aos dois

      Eliminar
    4. Argos, somente vi tua resposta depois que postei o comentário do JP.
      Amigos verdadeiros nunca ameaçam... defendem!
      Grata pela atenção e receba também sorrisos e estrelas... sempre!
      Helena

      Eliminar
  11. Pois é amigo Argos, eu sou daquelas que não desiste aliás, penso que nem valia a pena lembrar...("desistir" é palavra proibida, será que ainda te recordas apesar de já tanta água ter passado por baixo da ponte e de tanto vento, como o daquele lugar de que falas, ter soprado e espalhado "palavras"?...)

    Da inquietude à resignação - será que é aí que nos situamos?

    Um grande abraço muito amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recordo sim, Tétis e as palavras que realmente interessam, como essa que referes, não ficaram espalhadas, estão guardadas à espera do teu regresso! :)
      Por vezes o vento da vida espalha contrariedades em forma de enxurradas mas somos nós que construímos os canais e as pontes!

      "Da inquietude à resignação - será que é aí que nos situamos?"
      Não sei responder com exactidão à tua questão porque a vida faz-se segundo a segundo, ao minuto,à hora, ao dia, nada é imutável e também é importante não esquecer que "Resignação" pode ter como significado "desistir de algo em favor de outrem".
      No caso deste post isso leva-nos ao amor incondicional e a uma aprendizagem e nunca, mas nunca à covardia ou à desistência.

      Abraço grande







      Eliminar
  12. - Sera que es un estado general de descontento o disturbio emocional momentáneo como puede ocurrir a cualquiera?

    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  13. Amigo Poseidon,

    Aconselho-te a ler de novo o texto...pelo teu comentário somos todos loucos!
    :))))

    Abraço de um louco que o é conscientemente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AMIGO ARGOS,
      Pues con tu respuesta veo que no eres loco, ni yo tampoco, todo esta en orden.

      perfeito, perfecto, parfait mon ami ça me satisfait..
      Abraço amigo

      Eliminar
  14. Olá, querida
    Muitas vezes, recuar é sinal puro de sabedoria...
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  15. Olá Argos,
    Depois de algum tempo de ausência.... voltei à Luz do Farol, que encontro como sempre recheado de actividade...
    Assombremos pois a miragens.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  16. Olá Sight,

    sorri ao ver teu comentário. Gosto de te ver por aqui. Gosto do teu blog, das fotografias e dos textos. Se perguntares, não tenho explicação para ter deixado de lá ir porque é um local que me faz sentir bem. A verdade é que abandonei muita coisa na blogosfera, talvez por desânimo.A alguns desses cantinhos tenciono voltar, o teu é um deles. Obrigado pela mensagem.

    Abraço grande

    ResponderEliminar

Cada comentário a este post é mais um Facho de Luz que nos ilumina.
Mas, se apenas quiser assinalar a sua presença, dar-nos um recadinho ou dizer-nos um simples “olá”, poderá também fazê-lo no nosso Mural de Recados.
A equipa do Farol agradece o vosso carinho e Amizade.