sábado, 16 de março de 2013

Apetece-me

Apetece-me mergulhar na minha poça de água da chuva e levar comigo uma escova.
Apetece-me esfregar cada centímetro de pele para me livrar de uma vez por todas desta opressão que se fixou em mim.
Mas eu sei que ela não está só na pele. Está entranhada em cada pedacinho do meu ser.
Não posso, com uma simples lavagem, libertar-me desta ansiedade.
Estou cansado, desmotivado.
Não quero estar aqui.
Não me apetece e pronto.
Apetece-me…
Gritar, protestar.
Não adianta dizes-me tu.
Pois não e de que adianta a tua passividade?
Vou mergulhar no meu charco diminuto e ficar deitado, quietinho, no fundo lodoso a olhar o firmamento.
E não será uma simples roda que me fará sair.
Talvez se eu avistar uma mancha de um negro azulado riscar o céu num voo rápido.
Talvez…

10 comentários:

  1. Olá amigo
    Tem dia que a gente está depressivo, e parece que nada vale à pena. Tudo na vida passa, inclusive nossas angústias.
    Abração

    ResponderEliminar
  2. Vengo del blog de Maria Selma DeTudoUmPouco y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser seguidor de tan bello Espacio, que es el Tuyo.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Querido amigo,
    Façamos como as árvores
    nesta nova estação de outono,
    que se despem das folhas
    mortas.
    Temos que nos despir de
    todas as mágoas, tristezas,
    incertezas, desamor.
    Vamos abrir nosso coração
    enchê-lo de amor, amizade,
    solidariedade.
    Quando a primavera chegar
    estaremos prontos a
    encher nossos jardins de
    flores de esperança.
    Beijokas

    ResponderEliminar


  4. He estado ausente unos cuantos días y el motivo es visible en los blogs…

    El paso de los días se van sucediendo y las heridas abiertas van al encuentro de los medios para ser cicatrizadas, más nunca olvidadas.

    Intento que todo vuelva a la normalidad, pero no puedo ocultar que dentro de mí algo se ha roto dejando un enorme vacío.

    Pero como soy por instinto optimista reanudo las visitas a este tu maravilloso espacio de luz, donde me has tendido las manos continuamente, brindándome el cariño y la mesura de las palabras, que yo siempre he valorado y apreciado, más allá del tiempo y los sentimientos…

    ¡¡Y ante todo, te doy las gracias en gran medida por ayudarme a continuar el camino!!

    Un beso con dulzura

    Y un abrazo con ternura.

    Atte.
    María Del Carmen


    ResponderEliminar
  5. Argos,

    Todos temos momentos desses, em que o fundo de uma poça lodosa nos parece o melhor dos leitos. Todos? Eu pelo menos e tu também!

    Mas será que estaríamos lá bem? A poça não será apenas um pequeno esconderijo? Não seremos nós maiores que ela?

    Um cometa ou uma estrela cadente? Não sei qual será melhor! Vou pela estrela.

    Beijinho

    Laura

    ResponderEliminar
  6. O bom de se sentir triste, depressivo, é saber que tudo passa! abraços,chica

    ResponderEliminar
  7. Meu querido o que te dizer?
    Que tudo tem seu momento, sua hora, sua precisão.

    O tempo se encarrega do resto. Beijão

    ResponderEliminar
  8. Talvez...encontres o desejo de sorrir para a estrela.
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  9. Querido amigo,

    Se te apetece gritar, protestar, mesmo que outros digam que de nada adianta, penso que deves fazê-lo, deitar cá para fora o que te vai na alma, libertares-te dessa opressão. A sensação de alívio pode ser curta, mas sempre é melhor, no meu entender, do que a passividade.

    Mas, se bem te entendi, parece-me que ainda não conseguiste este ano avistar essas manchas de um negro azulado que por esta época do ano costumam riscar o céu no seu voo rápido. Pois, se isso te dá algum consolo, digo-te que eu já tive essa sorte, embora ainda apenas uma única vez. Foi precisamente no dia 2 deste mês que, quando me deslocava de carro perto de minha casa, avistei duas andorinhas (talvez um casal) que pareciam brincar uma com a outra mesmo ali à minha frente. É claro que de imediato pensei em ti e me interroguei se também já tinhas avistado alguma.

    Não esqueças que apesar de toda essa opressão em que vivemos, não és só tu, sabê-lo bem, resta-nos a esperança, o crer, o acreditar que há sempre um amanhã.

    Um enorme abraço muito amigo

    ResponderEliminar
  10. Argos,

    Ya veras que todo pasa y lo que se desea tb se logra poniendo todo en ello para conseguir.
    Abrazo grande

    ResponderEliminar

Cada comentário a este post é mais um Facho de Luz que nos ilumina.
Mas, se apenas quiser assinalar a sua presença, dar-nos um recadinho ou dizer-nos um simples “olá”, poderá também fazê-lo no nosso Mural de Recados.
A equipa do Farol agradece o vosso carinho e Amizade.