domingo, 27 de janeiro de 2013

Era uma vez

Choveu e choveu e choveu.
Uma poça de água transparente.
O fundo atapetado com folhas ainda verdes e recortadas. Um ou outro galho nu. Algumas sementes, tudo reunido pela chuva naquela depressão do caminho.
Um pequeno mundo que sabia ser frio mesmo sem tocar.
Era uma vez uma poça de água onde cabia o meu reflexo.
Encostei uma roda,  ondas agitaram a superfície da água.
Deixei que a roda deslizasse até ao centro. Por entre o tapete de folhas subiu o lodo.
Era uma vez uma poça de água onde houve, um dia, um reflexo.

32 comentários:

  1. Era uma vez... uma poça de água.
    Era uma vez... um reflexo.
    Era uma vez... uma roda.
    Era uma vez... a vida a acontecer, porque por mais que o lodo suje as folhas, a água se turve... haverá sempre o reflexo do que queremos ver.

    Bom domingo, Argos! Beijinho

    Laura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E por vezes esse reflexo é o bastante.
      E por vezes esse reflexo dói.
      E por vezes esse reflexo não deixa ver o resto.
      E por vezes...

      Abraço grande, Laura

      Eliminar
  2. Bom domingo,querido Amigo.
    Nas próximas chuvas...verás uma flor!
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isa,

      Queria ver uma estrela!

      Abraço grande

      Eliminar
  3. Feliz semana, amigos. Ya se aproxima la época donde, del agua manarán flores.

    Besos. María

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por vezes, María, a água é demasiada!

      besos

      Eliminar
  4. Choveu e "apagou" o reflexo. Ou eram as águas a ficar turvas?

    Podias ver o reflexo. Bastava olhar....

    Abraço grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jp,

      Já não chovia...naquele instante!
      Quem apagou o reflexo e turvou as águas foi uma roda.
      Porque não queria ver. Só queria sonhar (sem ser caçador de sonhos).

      Abraço grande

      Eliminar
    2. Sonhando podia ver. Bastava olhar. Não sonhando....bastava olhar.

      Não veremos sempre o que queremos ver? E não, a roda não turvaria a água. Foi a vista que ficou turva.

      Argos, basta olhar.
      Os sonhos quem os tem roubado?

      Abraço grande

      Eliminar
    3. os caçadores?
      aqueles de máscaras e pinturas?

      Abraço grande

      Eliminar
    4. Que máscaras ou pinturas?
      Por vezes até usam máscaras sim....mas a gente já conhece.


      Abraço grande
      (esta parte não é daqui:)

      Eliminar
    5. Também é. As palavras são símbolos!

      Abraço grande, vou dormir, até amanhã

      Eliminar
  5. ME GUSTA LA LLUVIA,ME GUSTAN LOS CHARCOS DONDE SE REFLEJAN LA VIDA QUE SE ASOMA, ME GUSTAN TUS PALABRAS, ME GUSTA ESTE FARO.BIKIÑOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esther,

      Não gosto muito da chuva, talvez porque não gosto de reflexos?

      Abraço grande

      Eliminar
  6. O sol são vocês....que refletem numa poça de água,todo o carinho
    que dão aos amigos.....
    Boa semana..
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Andrade, mas são blogs como o seu que marcam a diferença.

      Abraço

      Eliminar
  7. Oi meu querido! Não pude deixar pr vir amanhã te ver, precisei vir hoje.Argos sabes bem que te tenho numa parte bem especial do meu coração, gosto muito de ti, e sei que sentes por mim o mesmo.Isso se chama amizade é tão bonito de sentir.Amei o texto, intenso e poético.Um beijo e fica com Deus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fernanda,

      Fico feliz por ter notícias tuas e por saber que estás bem.
      Tu também és especial, sabes disso, não sabes?

      Um abraço grande de amizade para ti e para o Felipe

      Eliminar
    2. Estou muito feliz. Ah estou na casa nova!Vou postar depois.Disse a Felipe que és meu irmão do coração e ele disse: ah meu também rsrsrs. Então ganhou mais um maninho.Se cuida querido beijos.

      Eliminar
    3. Obrigado!

      Abraço grande para ti e para o felipe

      Eliminar
  8. Meu querido amigo

    Verás sempre nessa água a imagem da tua alma linda.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá "Sonhadora",

      Não sei se quero ver!

      Abraço grande

      Eliminar
  9. Amigo Argos,

    Mais uma vez nos presenteias com um texto lindo que, para mim, muito me diz de ti e do teu estado de alma.

    Dizes que a roda provocou ondas que agitaram a superfície da água e apagaram o teu reflexo...

    Era uma vez uma poça de água onde houve, um dia, um reflexo - pareces "culpar" a roda por ter dissipado algo que, possivelmente, não querias ver, uma vez que foste tu quem encostou essa roda, não é verdade?

    A roda, neste caso, funcionou como libertação. Ao deslocá-la para dentro da poça de água conseguiste modificar uma situação, proteger-te dum reflexo que não querias mais que fosse presente, realidade e assim ficaste liberto para o sonho.

    Desculpa se me excedi mas sabes como por vezes gosto de dissecar as coisas...

    Um enorme abraço amigo




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tétis,

      Eu penso que todos os textos dizem muito sobre o autor, se escritos com alma e não por vaidade, mas também dizem muito dos leitores quando são interpretados com as vivências de cada um.
      Relativamente a este texto, eu não culpo a roda, ela foi somente o instrumento usado para atingir um objectivo bem concreto e pensado.

      Abraço grande

      Eliminar
  10. Um belíssimo texto com uma mensagem maravilhosa. Uma tarde abençoada. Querida Tétis sei que está de férias mas vim te fazer um pedido minha amiga. Tá rolando uma gincana super legal lá no "Ô Trocyn Bão"
    Estou participando com um poema bem estiloso numa linguagem do caipira mineiro. E estou pedindo seu voto. Acesse o link: http://www.riosul2012.com/2013/01/gracita-chegada-do-mineirim-no-o-trocyn.html
    Meu muito obrigada! Beijinhos no coração!
    Gracita

    ResponderEliminar
  11. Hola amigo Argos, paso a dejarte mi saludo y desearte un muy feliz 2013, un fuerte abrazo, con cariño. Lola

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lola,

      Obrigado pelo simpático comentário.

      Abraço e parece mais vezes

      Eliminar
  12. Hola Argos! Se nota que mis clases de portugués me están ayudando, no he tenido que darle a traducir a ninguna palabra. Me ha gustado mucho tu entrada. A ver si otro día me atrevo a escribirte en portugués.

    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jessica,

      Fico orgulhoso com os teus avanços na língua portuguesa!
      Um repto?
      O próximo comentário pode ser em português?

      Abraço

      Eliminar
  13. Um belo texto. Olá amigos do Farol, saudades. A Ilha fará 3 anos de renascimento e eu não poderia deixar passar esta data, passa por lá para pegar o convite e querendo participar do TOP BLOGUEIRO, uma brincadeira por conta do aniversário. Teremos também um sorteio surpresa, tão surpresa que nem eu mesma sei o que será kkkkkkk beijos perfumados no coração.

    ResponderEliminar
  14. Olá Lindalava,

    Aguém do Farol irá até à Ilha.

    Abraço e parabéns dos três amigos do Farol

    ResponderEliminar
  15. Amigo Argos, un texto para meditar, da para pensar y actuar tomando la mejor medida, confio en ti , si piensas puedes.
    Abrazo grande

    ResponderEliminar

Cada comentário a este post é mais um Facho de Luz que nos ilumina.
Mas, se apenas quiser assinalar a sua presença, dar-nos um recadinho ou dizer-nos um simples “olá”, poderá também fazê-lo no nosso Mural de Recados.
A equipa do Farol agradece o vosso carinho e Amizade.