sábado, 9 de junho de 2018

Recordando... Amália Rodrigues




Hoje recordamos Amália Rodrigues numa magnífica interpretação do belo poema de Alexandre O'Neill - Gaivota - musicado pelo famoso compositor Alain Oulman.

... *** ...

Gaivota

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.

Que perfeito coração
no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.


... *** ...


6 comentários:

  1. Preciosa voz, gracias por el regalo me ha encantado . Abrazos

    ResponderEliminar
  2. Bella la canción y el poema....un gusto leerte. Saludos

    ResponderEliminar
  3. Magnífica Amália!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Hola Tétis,
    grande Amalia para recordar siempre sin duda!
    Beijos

    ResponderEliminar

Cada comentário a este post é mais um Facho de Luz que nos ilumina.
Mas, se apenas quiser assinalar a sua presença, dar-nos um recadinho ou dizer-nos um simples “olá”, poderá também fazê-lo no nosso Mural de Recados.
A equipa do Farol agradece o vosso carinho e Amizade.